domingo, 25 de junho de 2017

Previsibilidade

A imagem pode conter: texto, natureza e atividades ao ar livre

Hoje fui despertado pelo Senhor, a pensar na palavra previsibilidade - termo que, em sua definição mais simples, indica a qualidade daquilo que é previsível. E assim pensando, o Espírito de Deus me levou a refletir sobre as aflições do mundo - algo tão comum a todas as pessoas (homens e mulheres, ricos e pobres, jovens e velhos). E percebi que não há um só texto da Bíblia que aponte caminho fácil para quem deseja andar com Deus. Antes, pelo contrário, são inúmeros os textos que apontam as tribulações e aflições como elementos previsíveis na jornada de um cristão bíblico.

Existem ocasiões, em que as aflições da vida são tão agressivas, que levam os crentes por elas afetados, a se auto indagarem: "O que eu fiz, para merecer tal sofrimento? Por que isto está acontecendo comigo? Como se as aflições fossem algo inesperado. Na verdade, as dores, problemas e aflições devem ser previsíveis; assim como o ar que respiramos, a chegada da noite, o amanhecer de um novo dia... Enfim, tudo sob o manto da previsibilidade. Portanto, o importante não é o quanto sou ferido ou afligido; mas, o quanto o Senhor me ama e me preserva, em meio às minhas provações.

O apóstolo Paulo nos edifica, com seu testemunho: "Porque para mim tenho por certo que as aflições deste tempo presente não são para comparar com a glória que em nós há de ser revelada. Porque a ardente expectação da criatura espera a manifestação dos filhos de Deus." (Romanos 8:18-19). E o próprio Jesus nos conforta com estas palavras: "Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo." (João 16.33). Enfim... O que importa, não é o tamanho da aflição; e sim, nossa confiança no cuidado de Deus.

Esta canção evangélica me edifica tanto... Glória a Deus!
https://youtu.be/HWVuBlxj0Fg

Cordialmente;
Bispo Calegari

sábado, 24 de junho de 2017

Unção especial de Deus

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e texto

Tenho afirmado, vezes sem conta, que precisamos buscar a face do Senhor - mesmo quando nos sentimos sem condição ou vontade de de orar. Orar é o transpirar do espírito humano, em sua luta para buscar o Deus eterno - seu criador e autor de sua salvação. Esta luta é resultante do esforço contra os inimigos da oração (o primeiro deles, está em nossa própria alma tendente a se opor e indispor contra Deus). Hoje precisei fazer esforço para me derramar perante o Senhor; pois precisava me suprir de unção especial, para pregar aos pastores no Acampamento Efraim.

Os momentos que vivemos hoje no Efraim é que nos fazem batalhar em oração. Pois, como ser vaso de bênção (no lar ou na igreja) se não procurarmos nos encher com o Santo Espírito? O intelecto, carregado de informações e conceitos sobre o Deus eterno e Sua Palavra, não é melhor meio para trazer unção renovadora sobre aqueles que são alvo de nossas ministrações (antes, pelo contrário; pode até atrapalhar). Portanto; com ou sem vontade, precisamos nos curvar perante a Fonte que nos unge e nos capacita para o cumprimento da missão de servir. Glórias a Deus!

Este texto fala sobre o que transmiti: "Portanto, o que desde o princípio ouvistes permaneça em vós. Se em vós permanecer o que desde o princípio ouvistes, também permanecereis no Filho e no Pai. E esta é a promessa que ele nos fez: a vida eterna. Estas coisas vos escrevi acerca dos que vos enganam. E a unção que vós recebestes dele, fica em vós, e não tendes necessidade de que alguém vos ensine; mas, como a sua unção vos ensina todas as coisas, e é verdadeira, e não é mentira, como ela vos ensinou, assim nele permanecereis." (1 João 2:20-27). Bênção purinha!

Esta canção também dá ideia, do que sinto e procuro transmitir:
https://youtu.be/CWQ4pvIC6K0

Cordialmente;
Bispo Calegari

sexta-feira, 23 de junho de 2017

Enquanto graça houver

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e texto

Manhã fria... E eu pensando na grandeza do Deus a quem eu amo e sirvo. Pois sei, que justiça e santidade são a base do seu trono, glória e majestade são suas vestiduras; e o seu caminhar percorre o as veredas eternas, que ele conhece antes que existisse caminho ou lugar; pois foi o seu sábio artífice e hábil construtor. Este é o Deus da minha vida, autor da minha fé e redentor meu. Só nele espero! O mundo está diante dele - sem que possa sair dos seus domínios, que abrangem o universo em expansão. Ele é que diz e acontece; que condena e absolve; juiz de todos nós.

Nos profundos mares e nas densas florestas habitam criaturas de Deus; das quais, ele conhece o bramido e o gemido. Santos e anjos, nele se alegram e esperam em sua bondade. Nele eu depositei a minha confiança! Pois sei que o seu agir, na linha do tempo, favorece o ser humano - ainda que este relute em acatar suas ordenanças e insista em resistir à sua vontade. Ele habita entre anjos e querubins; todavia, optou por se manifestar entre os homens, por meio de seu filho Jesus, para buscar e salvar os que viviam perdidos no vale da sombra da morte. Glória a Deus!

Esta profecia de Isaías, citada nos evangelhos, expõe o grande amor de Deus por nós. Sim! Jesus veio para nos salvar e nos libertar das trevas: "A terra de Zebulom, e a terra de Naftali, Junto ao caminho do mar, além do Jordão, A Galileia das nações; O povo, que estava assentado em trevas, Viu uma grande luz; aos que estavam assentados na região e sombra da morte,A luz raiou. Desde então começou Jesus a pregar, e a dizer: Arrependei-vos, porque é chegado o reino dos céus." (Mateus 4:15-17). Portanto, enquanto graça houver, sempre há de haver salvação.

Esta canção está entre as que mais marcaram a minha vida:
https://youtu.be/Y5y_0dekxrE

Cordialmente;
Bispo Calegari

quinta-feira, 22 de junho de 2017

Os benefícios da cruz

A imagem pode conter: texto

Uma das coisas lindas que o lugar de oração nos proporciona; é a contemplação das verdades, que não poderiam ser vistas de outro ponto. Nesta manhã mesmo, pude contemplar alguns dos benefícios da cruz... E me regozijei! Sua fonte de perdão, graça e amor continua aberta - jorrando sobre quem dela se aproxima. Vejo que a visão da cruz reflete nossa imagem, como ela é; nos libertando de nossa justiça própria; e assim, passamos a ver as pessoas com outros olhos (sei que é difícil explicar isto). Enfim, a compaixão dela brotada nos contagia, ilumina, e nos faz amar.

No Gólgota três cruzes foram erguidas. Jesus, na do centro, era alvo do rancor de um ladrão endurecido; e do clamor do ladrão arrependido. E a cena da cruz deu ao ladrão transformado uma visão de si mesmo, do seu real estado. Sim! A fonte que emana da cruz liberou perdão que o absolveu, graça que o justificou, e amor que o abraçou - quando ouviu Jesus dizer: "hoje estarás comigo no Paraíso" (Lucas 23.43). Portanto, a cruz que me prende, também me liberta; pois na morte de Jesus, se tornou instrumento de transformação, que me protege de mim mesmo. Glória a Jesus!

Costumo dizer que o peso da cruz é bem melhor que o peso da glória: "E chamando a si a multidão, com os seus discípulos, disse-lhes: Se alguém quiser vir após mim, negue-se a si mesmo, e tome a sua cruz, e siga-me. Porque qualquer que quiser salvar a sua vida, perdê-la-á, mas, qualquer que perder a sua vida por amor de mim e do evangelho, esse a salvará. Pois, que aproveitaria ao homem ganhar todo o mundo e perder a sua alma? Ou, que daria o homem pelo resgate da sua alma?" (Marcos 8:34-37). Pois, se o peso da glória algumas vezes envaidece; o peso da cruz nos enobrece.

Gosto do foco que o Cleber Lucas da à mensagem da cruz:
https://youtu.be/_tOQmTJflYA

Cordialmente;
Bispo Calegari

quarta-feira, 21 de junho de 2017

Fé firmada na Palavra

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e texto

Hoje de manhã, estive pensando no valor da fé - palavra, entre as menores da nossa língua; pequena como a figura bíblica com a qual é comparada (grão de mostarda). A fé (ao seu possuidor) tem o poder de matar ou de salvar; de elucidar ou enlouquecer; de esclarecer ou confundir - a depender da fonte em que bebe e da base em que se apoia. Na verdade, a fé só se torna salvadora quando se torna bíblica e cristocêntrica. Portanto, sua convicção precisa estar na Bíblia e sua motivação precisa estar em Jesus.

Tenho decidido em minha vida e crença, me guiar pela Palavra de Deus, não pelo palpite humano; e me deixar usar pela unção do Espírito, não pela emoção humana; pois eu sei que o espaço entre a fé bíblica e a razão humana é uma espécie de território neutro; onde tudo de mal pode acontecer (desvios, deturpações, decadência moral e outros derivados). Portanto, preciso basear os meus valores sagrados, sobre a fé firmada na Palavra de Deus; que se sobrepõe aos condicionamentos impostos pela religião.

Esta é a fé que nos faz crescer: "Amados, procurando eu escrever-vos com toda a diligência acerca da salvação comum, tive por necessidade escrever-vos, e exortar-vos a batalhar pela fé que uma vez foi dada aos santos. Porque se introduziram alguns, que já antes estavam escritos para este mesmo juízo, homens ímpios, que convertem em dissolução a graça de Deus, e negam a Deus, único dominador e Senhor nosso, Jesus Cristo." (Judas 1:3,4). Enfim... A fé bíblica é a única que nos torna mais que vencedores.

Este hino, um clássico cristão, tem sido entoado por gerações cristãs:
https://youtu.be/Gz4_SwGPlfA

Cordialmente;
Bispo Calegari

terça-feira, 20 de junho de 2017

Chamado missionário

A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo, texto

Em nossa estada em Portugal, em abril; Maria Célia e eu fomos desafiados pelos obreiros de lá, à "passar à Macedônia". E este desafio foi confirmado por um convite feito pelo Bispo Geraldo - durante a comemoração dos "50 anos do Jubileu". E este é um desafio para ser levado na mais alta conta; pois, sempre vivemos em função do "Ide". Nesta madrugada; após passarmos um tempo na presença do Senhor em oração, rumamos para o Consulado Português no Rio. Estamos fazendo nossa parte, seguindo os procedimentos; Logo, sendo a vontade de Deus, iremos obter o visto português.

Sempre acreditei que a visão missionária (seja ela transcultural ou regional) precisa ser incentivada; e ter a justa atenção de todos - desde os da linha de frente até os que ficam na retaguarda. Pois creio ser dever de todos os chamados, acatar o "Ide" de Jesus. Portanto, havendo liberação do visto de residência, voltaremos novamente à Portugal, para ajudar o Bispo Geraldo, naquilo que estiver ao nosso alcance. Ainda me lembro das palavras da irmã Gomé, em nossa segunda volta ao Brasil em 1997: "Não existem duas sem três!". Se esta palavra foi profética, será nossa terceira ida a Portugal!

Este relato sempre me inspirou, em todos os lugares por onde andei: "De sorte que as igrejas eram confirmadas na fé, e cada dia cresciam em número. E, passando pela Frígia e pela província da Galácia, foram impedidos pelo Espírito Santo de anunciar a palavra na Ásia. E, quando chegaram a Mísia, intentavam ir para Bitínia, mas o Espírito não lho permitiu. E, tendo passado por Mísia, desceram a Trôade. E Paulo teve de noite uma visão, em que se apresentou um homem da Macedônia, e lhe rogou, dizendo: Passa à Macedônia, e ajuda-nos." (Atos 16:5-9). Faz de novo Senhor!

Canção cantada em Cabo Frio, em nossa despedida, na segunda ida (1993) à Portugal:
https://youtu.be/kAZwxqmOJW0

Cordialmente;
Bispo Calegari

segunda-feira, 19 de junho de 2017

Vivemos a ventura de crer

A imagem pode conter: texto

Ontem estivemos na IMW de Piabetá, a convite do Pr Ricardo. O agir de Deus foi lindo, em uma igreja marcada por um ambiente de alegria e comunhão. Louvo a Deus pelos novos amigos que, em ocasiões assim, sempre fazemos. Na verdade, foram três os prazeres desta missão: Servir ao Deus que nos comissionou, aos amados irmãos que nos convidaram, e... Descer e subir a serra velha. Enfim... Vivemos a ventura de crer no Cristo vivo, que se manifestou em carne - se doando na cruz - e se tornou o Autor da eterna salvação, que os cristãos renascidos hoje desfrutam.

Penso na tendência de todos nós seres humanos (até cristãos convictos), de mesclar realidade e ficção - como se a vida fosse um mar de rosas. E assim, construímos projetos sobre sonhos que nunca deixarão de meros sonhos. Então... Dou graças a Deus! Pois não deposito minha fé nas bênçãos obtidas, nem nos milagres alcançados; mas sim no Deus que, em Jesus, me fez herdeiro de uma herança futura e eterna. Enfim, não ponho fé na bênção ou nos sinais; mas, em Deus! Pois as bençãos e sinais seguem os crentes; no entanto, Cristo e suas promessas estão sempre a frente!

Este texto tem propositura bem interessante: "E estes sinais seguirão aos que crerem: Em meu nome expulsarão os demônios; falarão novas línguas; Pegarão nas serpentes; e, se beberem alguma coisa mortífera, não lhes fará dano algum; e porão as mãos sobre os enfermos, e os curarão. Ora, o Senhor, depois de lhes ter falado, foi recebido no céu, e assentou-se à direita de Deus. E eles, tendo partido, pregaram por todas as partes, cooperando com eles o Senhor, e confirmando a palavra com os sinais que se seguiram. Amém." (Marcos 16:17-20). Glória a Jesus!

Esta canção expressa muito bem o que pretendi dizer:
https://youtu.be/JPqitveFAGo

Cordialmente;
Bispo Calegari